Blog de negrjp


Nota Importante


Após 45 anos de funcionamento do Sistema de Televisão Analógica Cromática PAL-M, inaugurado em 31 de março de 1972, e mais de 67 anos de operação ininterrupta do sistema monocromático M, ocorreu o apagão analógico na Cidade de S. Paulo, em favor do novo sistema digital SBTVD-t. Vida longa para a televisão digital.

 

Hipotese da Expansão Radial Terrestre - Prova Final

Como aparentemente não está nos planos das agências espaciais fazer uma medida objetiva da gravidade da Lua, em queda livre ou pendular, ficamos aqui na Terra em busca de uma prova para a gravidade radial.


Essa proposta é um arremedo do célebre experimento de Cavendish.

O objetivo dessa prova é fortalecer ou levar a hipótese da expansão radial terrestre à ruína.



A figura acima descreve um dispositivo composto por quatro hastes lubrificadas.

Cada par de hastes estão afixados (em disposição diametral) em um mancal.

Os dois mancais são sustentados por um pedestal vertical.


Em cada haste há uma mola comprimida, uma bola perfurada e um sistema de travamento/destravamento por controle à distância.

O sistema de destravamento é sincronizado, de modo que liberta todas as bolas em condição de igualdade.

 


Nessa segunda figura abaixo, descrevemos uma situação de simples compreensão:




Ao libertar as bolas da pressão das respectivas molas, cada bola partirá do centro do pedestal e caminhará (de forma acelerada) em direção ao extremo de cada haste.


Se a hipótese da expansão radial terrestre estiver errada, nada além disso deve acontecer.


A última figura abaixo ilustra o que pode acontecer se a hipótese da expansão radial terrestre estiver correta:



Ao libertar as bolas da pressão das respectivas molas, cada bola partirá do centro do pedestal em direção ao extremo de cada haste.


Pois bem, a hipótese da expansão radial afirma que a gravidade é reação ao movimento da expansão radial terrestre, de modo que não existe força de atração ou deformação do espaço-tempo.

Logo, em função da reação inercial das bolas, a distância de uma bola em relação à bola vizinha permanecerá a mesma.

Quem observa o experimento em ação dirá que as bolas vizinhas se atraem. Essa é uma pista de que o experimento da balança de Cavendish foi interpretado erroneamente.


No entanto, se a hipótese da expansão radial terrestre estiver errada, esse efeito nunca irá acontecer, nem em câmara de vácuo. 

 

 

Cometi um erro primário nessa tentativa de reproduzir o efeito Cavendish no modelo acima. Trata-se da falta da expansão radial no pedestal do sistema.

Encontrei uma solução bem mais simples para provar que a aproximação das bolas se dá pela inércia das mesmas em relação a expansão radial terrestre.

Basta usar um mecanismo de guarda-chuva:

Na primeira condição, o mecanismo é aberto em movimento circular uniforme. As bolas vermelha e azul tem pouca reação inercial. Logo, a trajetória das mesmas é muito próxima da linha tracejada em preto.

Na segundo condição, o mecanismo é aberto em movimento circular acelerado. As bolas vermelha e azul reagem a força de separação e permanecem mais tempo juntas.

Será que conseguirei provar o efeito de equivalência com este experimento?

 

Informações completas do desenvolvimento dessa hipótese, devidamente criticado, encontra-se no seguinte endereço:

 

http://fisica2100.forumeiros.com/t1237-gravidade-acao-ou-reacao



 



Escrito por negrjp às 08h37
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
Votação
  Dê uma nota para meu blog